O veganismo é um pouco extremista?

Foto Clem Onojeghuo / Unsplash

Algumas pessoas pensam que o veganismo é uma escolha “extremista”, mas se considerarmos os impactos causados pela pecuária, talvez tenhamos uma visão diferente…

A pecuária impulsiona as alterações climáticas

Temos apenas 12 anos para manter o aumento da temperatura global abaixo dos 1.50 ºC. Se fracassarmos, chegaremos a um ponto de ruptura a partir do qual os eventos climáticos se tornarão mais extremos. Inundações, ondas de calor e secas matarão e deslocarão pessoas, gerando refugiados climáticos, e perderemos para sempre ecossistemas inteiros e inúmeras espécies. A pecuária é um dos principais motores das alterações climáticas e é responsável por mais emissões de gases com efeitos de estufa do que a soma das emissões provocadas pela circulação de todos os automóveis, comboios, navios e aviões do mundo.

A pecuária impulsiona a desflorestação

A pecuária é uma das principais causas da desflorestação. Isto deve-se ao facto de ser necessária muito mais terra para criar produtos de origem animal do que para cultivar produtos vegetais, pelo que faixas de florestas ancestrais são destruídas para dar lugar ao pastoreio ou ao cultivo de alimentos para animais de criação. Os animais selvagens que viviam nessas florestas são mortos ou deslocados. Cerca de 60 por cento de todas as populações animais foram dizimadas da face da Terra desde 1970, e a agricultura – particularmente a pecuária – é uma das principais causas.

A pecuária impulsiona a extinção de espécies

Com a perda de habitats naturais e animais, vem a perda de espécies inteiras. As nossas dietas centradas em carne estão a conduzir espécies à extinção, incluindo espécies que ainda não descobrimos, e outras às quais ainda não foram atribuídos nomes. A situação é tão grave que os cientistas dizem que já está em curso a sexta extinção em massa. É a primeira extinção em massa causada por uma espécie – os seres humanos. A pecuária está a levar animais selvagens à extinção.

A pecuária impulsiona a poluição  

A pecuária é um dos principais contaminadores do ar, da terra e dos cursos de água. Há milhares de milhões de animais de criação no planeta, e cada um deles produz resíduos. Estas quantidades gigantescas não podem ser absorvidas pela terra como fertilizante, pelo que o estrume é armazenado em tanques e lagoas, dos quais escapa com demasiada frequência, o que constitui uma ameaça para o abastecimento de água potável e provoca uma destruição generalizada da vida selvagem aquática. O estrume, bem como os fertilizantes industriais, são responsáveis pela morte de zonas inteiras do oceano, conhecidas como zonas mortas pois nenhum animal consegue sobreviver ali.

A pecuária é desperdiçadora

São necessários 3 kg de cereais para criar 1 kg de carne, o faz da pecuária uma forma altamente ineficiente de aproveitar os recursos mundiais. Poderíamos alimentar muito mais pessoas, utilizando muito menos terra, se as pessoas comessem produtos vegetais em vez de produtos animais. A pecuária também desperdiça água – um recurso precioso e essencial à vida com o qual não podemos dar-nos ao luxo de ser imprudentes.

A pecuária causa um sofrimento inimaginável

Quase todos os que alguma vez estiveram numa unidade industrial de criação de animais consideram o sistema impossível de justificar. No interior destas unidades, seres sencientes – capazes de sentir dor, amor, medo e prazer da mesma forma que os nossos amados gatos e cães – são aprisionados dentro de gaiolas ou forçados a partilhar um espaço confinado com de dezenas de milhares de outros animais, na sua própria sujidade. Podem nunca vir a respirar ar fresco ou ter a oportunidade de vaguear, cavar o solo, brincar ou esticar as asas. Muitos não conseguem sobreviver às condições miseráveis e morrem sem nunca terem recebido cuidados. Aqueles que sobrevivem, fazem-no apenas para enfrentar a terrível viagem até ao matadouro onde finalmente conhecem o seu fim.

A pecuária ameaça a humanidade

Como as unidades de criação animal intensiva são lugares miseráveis e stressantes, são frequentemente administrados antibióticos aos animais apenas para os manter vivos durante algumas semanas, até serem abatidos. Devido ao seu uso excessivo, muitas doenças estão a tornar-se resistentes a alguns antibióticos. A Dra. Margaret Chan, Directora-Geral da Organização Mundial de Saúde, afirmou que “estamos perante uma era pós-antibiótica, em que muitas infecções comuns deixarão de ter cura e, uma vez mais, matarão sem controlo”.  

Os produtos de origem animal são prejudiciais à saúde humana

O consumo de produtos de origem animal aumenta o risco de desenvolver doenças cardiovasculares e diabetes tipo 2, e a Organização Mundial de Saúde classificou todas as carnes processadas como cancerígenas, e todas as carnes vermelhas como “provavelmente” cancerígenas.

Será que a criação de animais para a sua carne, leite e ovos vale mesmo tudo isto?

Por outro lado… os alimentos à base de plantas são óptimos para as pessoas, o planeta e os animais.

Se todos consumíssemos uma dieta à base de plantas, precisaríamos de 75% menos terra, o que significa que a natureza poderia recuperar os seus habitats naturais e a vida selvagem poderia prosperar.

Poderíamos travar as alterações climáticas e proteger o nosso planeta para as gerações futuras. Poderíamos alimentar todas as pessoas do planeta com uma dieta saudável e ter a capacidade de alimentar muito mais, à medida que a população cresce.

Poderíamos proteger os oceanos, impedir a pesca de populações aquáticas até ao ponto de colapso e impedir que os plásticos – muitos dos quais provenientes de frotas de pesca – entrem nos oceanos.

Ao comer plantas, estaríamos a viver compassivamente e a poupar os mais vulneráveis ao sofrimento desnecessário.

E cada um de nós teria uma melhores chances de evitar doenças cardiovasculares, diabetes tipo 2 e alguns tipos de cancro.

Com tudo isto em mente, o veganismo parece-te, realmente, extremista?

Experimenta tu próprio comer comida vegana e descarrega gratuitamente o nosso Kit de Iniciação ao Veganismo.


Descarrega o Kit Assina a Petição

 

Foto de Clem Onojeghuo /  Unsplash

  1. ‘World Health Day 2011’, World Health Organization [https://www.who.int/mediacentre/news/statements/2011/whd_20110407/en/]

Adopta a dieta vegana durante a Quaresma

Descarrega o Kit