Porque é que tantas pessoas estão a tornar-se veganas?

Photo from cocooncooks.com

2019 poderá entrar para a história como o ano em que o veganismo se tornou mainstream.

Aliás, a publicação internacional de negócios, The Economist, apelidou o ano de 2019 de “o ano do vegano”, enquanto o gigante da distribuição de alimentos Uber Eats previu que o jantar à base de plantas será a sua principal tendência global.

À medida que supermercados e cadeias de restaurantes em todo o mundo competem para aumentar a sua oferta de produtos à base de plantas, justifica-se fazer a pergunta: “Porque é que tantas pessoas estão a tornar-se veganas?”

Os Millennials lideram, os negócios e os governos acompanham-nos

De acordo com John Parker, da The Economist, a geração dos millennials está a liderar a mudança para o veganismo – ao passo que as empresas e os governos, gradualmente, seguem o exemplo.

Estudos de mercado conduzidos nos EUA mostram que os millennials (com idades entre 21 e 38 anos) são mais propensos do que as gerações mais velhas a tornarem-se veganos ou vegetarianos, e 15% dos millennials seguem hoje uma dieta à base de plantas.

Numa escala global, 70% da população mundial está alegadamente a reduzir o seu consumo de carne ou a deixar a carne fora da mesa.

A razão para abraçar a mudança alimentar é muitas vezes tripartida – entre preocupações pelo ambiente, bem-estar animal e saúde pessoal, todas elas fornecendo razões convincentes para que as pessoas se tornem veganas.

Preocupação crescente pelo meio ambiente

Os impactos das alterações climáticas estão a ser sentidos em todos os cantos do globo, e eventos climáticos extremos ocorrem a níveis sem precedentes.

Um relatório recente das Nações Unidas advertiu que nossa comunidade internacional tem apenas 11 anos (até 2030) para limitar o aquecimento global a 1,5 graus acima dos níveis pré-industriais.

Se não conseguirmos fazê-lo, alertam os cientistas, o resultado será uma avalanche de eventos de alterações climáticas – com resultados catastróficos.

A pecuária é responsável por 14,5% das emissões de gases com efeito de estufa, mais do que todas as emissões provocadas pela circulação de todos os meios transporte motorizados do mundo.

O passo mais eficaz que cada um de nós pode dar para combater as alterações climáticas é a redução ou eliminação dos produtos de origem animal dos nossos regimes alimentares – e, todos os anos, cada vez mais pessoas estão a fazer esta mudança.

O abuso de animais já não pode ser ignorado

O aparecimento das redes sociais tem trazido notícias, informações e imagens de todo o mundo para a palma da nossa mão, num instante.

Para muitos, o sofrimento desenfreado de animais mortos em explorações agrícolas já não pode ser ignorado – uma vez que inúmeros documentários, sites e grupos de activistas documentam a situação destes seres sensíveis e gentis.

Durante a Segunda Guerra Mundial – o conflito mais letal da história da humanidade – mais de 60 milhões de pessoas foram mortas em 6 anos. O mesmo número de animais morre na cadeia de produção de norte-americana a cada dez horas.

A aprendizagem de dados sérios como este implica a responsabilidade de tomar decisões que sabemos serem mais gentis, mais éticas e mais sustentáveis.

A boa notícia é que nunca houve um momento melhor para nos tornarmos veganos, já que um mercado global em expansão produz alternativas a carne e lacticínios que são convenientes, acessíveis e, acima de tudo – saborosas!

Os produtos alimentares veganos estão em grande expansão.

Pelo mundo fora, a venda de novos produtos alimentícios e bebidas veganas está a prosperar, ao passo que a procura internacional continua a crescer.

Só nos EUA, a venda de alimentos à base de plantas aumentou 8,1% ao longo de 2017 – com um valor de mercado de 3,1 mil milhões de dólares.

As cadeias de restaurantes globais, como Burger King, Domino’s, Starbucks, Subway e Taco Bell, lançaram opções veganas nos seus menus – ao mesmo tempo que grandes empresas como a McDonald’s estão a investir fortemente no desenvolvimento de novos produtos.

A agência de percepção de mercado, Mintel, relata que o lançamento de novos produtos alimentícios e bebidas veganas a nível internacional teve um crescimento de 175% entre julho de 2013 e junho de 2018.

Os supermercados competem cada vez mais pela sua quota no mercado vegano, enquanto celebridades e empresários de renome estão a investir em start-ups de carne “limpa”.

E tudo indica – quer se trate da visita a um novo restaurante ou das compras semanais de mercearia – que nunca foi tão fácil ter acesso a uma grande variedade de alimentos veganos deliciosos e nutritivos para desfrutar com a família e os amigos!

Já mencionámos que uma dieta vegana é mais saudável?

Associado a esta mudança global de atitudes e apetites, está o feliz facto de que uma dieta vegana bem equilibrada é mais saudável para todos.

Em 2016, a Academia de Nutrição e Dietética (a maior organização de profissionais de alimentação e nutrição dos Estados Unidos) estipulou a sua posição nas dietas veganas e vegetarianas:

“As dietas vegetarianas devidamente planeadas, incluindo veganas, são saudáveis, nutricionalmente adequadas, e podem proporcionar benefícios de saúde para a prevenção e tratamento de certas doenças.”

A Academia reconheceu que as dietas à base de plantas são apropriadas para todas as fases da vida e oferecem um risco reduzido de certas condições de saúde – incluindo doenças cardiovasculares, obesidade, diabetes tipo 2, hipertensão e alguns tipos de cancro.

Uma dieta vegana (caracterizada por uma baixa ingestão de gordura saturada e uma elevada ingestão de vegetais, frutas, cereais integrais, leguminosas, produtos de soja, oleaginosas e sementes) também favorece níveis mais baixos de colesterol e um melhor controlo da glicose.

Como em qualquer dieta, há algumas considerações de saúde que devem ser levadas em conta – e os veganos são aconselhados a integrar fontes confiáveis de vitamina B12 na sua dieta, a partir de suplementos ou alimentos fortificados.

Em suma, uma dieta vegana é mais amável com o nosso planeta, mais amável com os nossos amigos animais e mais amável com os nossos corpos. À medida que a Quaresma se aproxima, nunca houve uma altura melhor na história para te tornares vegano!

Para dares os teus primeiros passos rumo a uma dieta abundante à base de plantas, descarrega hoje mesmo o nosso Kit de Iniciação ao Veganismo.

 

Descarrega o Kit

 

Adopta a dieta vegana durante a Quaresma

Descarrega o Kit