“a Bíblia não dá lugar a um antropocentrismo despótico, que se desinteressa das outras criaturas.”1 – Papa Francisco

Durante a Quaresma, muitos cristãos optam por renunciar a algo para dedicar mais tempo à oração e à contemplação. Através deste acto de sacrifício, honramos o que Jesus sacrificou por nós e, ao fazê-lo, esperamos aproximar-nos de Deus. Esta é uma maneira de lembrar que tudo de bom que temos, incluindo a abundância de alimentos à base de plantas, vem Dele. Então, porque é que os Cristãos devem considerar a hipótese de se tornarem veganos durante a Quaresma?

O meio ambiente e a justiça global

Um tema sobre o qual vale a pena reflectir nesta Quaresma remete para o nosso meio ambiente, o nosso lar comum, o planeta Terra. Os efeitos das alterações climáticas são reais e estão a aumentar cada vez mais. Aqueles que mais sofrem com esta degradação são as comunidades mais pobres e mais vulneráveis: os menos capazes de se sustentarem. Jesus ensinou-nos que tais pessoas são nossos vizinhos. No entanto, as nossas escolhas alimentares mais frequentes perpetuam a crise climática e contribuem para a exploração dessas comunidades. A pecuária é responsável pela morte de milhares de milhões de animais de criação todos os anos e é uma das maiores causas das alterações climáticas provocadas pelo Homem. Conduz à desflorestação, extinção de espécies, poluição e problemas de saúde. Adoptar uma dieta vegana é uma das maiores acções que qualquer indivíduo pode tomar para reduzir a sua pegada ecológica, e a nossa fé enquanto cristãos pode informar e incentivar este pensamento. Será que isto pode ser algo que mereça a vossa reflexão esta Quaresma?

O que escolhemos colocar nos nossos pratos é também uma questão de fé. É uma forma de demonstrarmos graça e gratidão em resposta a tudo o que Deus nos deu e de respondermos com amor ao amor que recebemos.

O que diria Jesus das actuais práticas da pecuária industrial?

O que diz a Bíblia sobre comer carne?

Na Quaresma, os cristãos procuram aproximar-se do coração de Deus. E poderíamos aproveitar este período quaresmal para reflectir sobre o que Deus pensa sobre o consumo da carne e da violência que a sua produção requer. Embora as interpretações variem, a Bíblia é marcada pelo veganismo. Em Génesis, é-nos dito que, depois de criar Adão e Eva, Deus lhes disse: “Eis que vos dou todas as plantas que nascem por toda a terra e produzem sementes, e todas as árvores que dão frutos com sementes: esse será o vosso alimento” (Génesis 1:29). Com essas palavras, Deus orienta os humanos a alimentarem-se de vegetais e frutas.

E embora a carne fosse permitida em tempos de necessidade, a crueldade animal sempre foi proibida. No entanto, actualmente, quase toda a carne consumida nos países mais desenvolvidos provém de animais que sofrem terrivelmente nas explorações industrializadas.

Enquanto toda a Criação agora sofre e anseia pela sua restauração (Romanos: 8), Deus promete restaurar a paz entre todas as criaturas. Neste novo Céu e nova Terra, Deus “limpará cada lágrima dos seus olhos. Não haverá mais morte, nem luto, nem pranto, nem choro, nem dor” (Apocalipse 21).

Há dois mil anos, não havia preocupação com as alterações climáticas, a desflorestação e a extinção de espécies, e também não havia agricultura industrial. Hoje, porém, enfrentamos estas questões sérias e prementes, e todos temos de ponderar se nos devemos abster dos produtos que provocam esta destruição. A escolha, muitos acreditam, está entre viver no Jardim do Éden, ou escolher um caminho que promova a violência, o sofrimento e a fome no mundo.

Valores Cristãos

Entre os valores ensinados pela Bíblia estão a bondade e o respeito, a generosidade, a humildade, a não-violência, o auto-controlo e a compaixão (Gal. 5.22-26). Os valores cristãos promovem a paz, a benevolência e a empatia; e rejeitam a crueldade animal (Prov. 12.10). Jesus era conhecido pela sua bondade para com os animais (Mateus 11.28-30).

Estes valores, o núcleo da identidade do Cristianismo, são obscurecidos e sobrepujados para muitos pelas normas culturais. O sabor do queijo tornou-se mais valioso do que o direito do bezerro de beber o leite da sua mãe; o acesso a ovos baratos é mais importante do que a possibilidade de uma ave abrir as asas.

A Quaresma é o momento perfeito para considerar como as refeições que comemos podem estar em desacordo com nossos próprios valores básicos, mas quando escolhemos uma dieta que causa sofrimento aos animais, contribui para a fome mundial e causa destruição ambiental global, é fácil ver porque muitos acreditam que o que comemos é uma preocupação de fé. Mas o Cristianismo é uma religião de esperança, não de desespero. Num espírito de gratidão e confiança em Deus, devemos olhar para o que podemos fazer e não perpetuar o que fizemos no passado.

Dar graças

Quando nos sentamos para uma refeição e paramos para agradecer pela comida que temos diante de nós, fazemo-lo sem pensar ou questionamos verdadeiramente o que estamos prestes a ingerir? Se estamos a consumir a carne ou as secreções de um animal, consideramos o medo que este animal pode ter sentido e a crueldade que pode ter sofrido? Perguntamo-nos se é moral e necessário consumir este tipo de alimento quando Deus nos deu uma abundância de outras opções? A resposta para a maioria de nós é “não”.

Quando comemos carne, devemos também considerar os nossos irmãos e irmãs cujo trabalho é matar estes animais fora da vista pública para que nós mesmos não tenhamos que lidar com tal inconveniência. Não se deve subestimar o impacto psicológico que estas acções têm sobre alguém. O trabalho no matadouro tem sido associado a uma variedade de distúrbios, incluindo o transtorno de stress pós-traumático e o stress traumático induzido pela perpetração, e um aumento das taxas de criminalidade, incluindo maior número de incidentes de violência doméstica, bem como de abuso de álcool e drogas. Muitos podem pensar que isto é uma traição ao ensinamento de Cristo: “E como vós quereis que os homens vos façam, da mesma maneira lhes fazei vós, também.” (Lucas 6:31).

Uma dieta vegana é uma forma eficaz de salvaguardar a glória e magnificência da Criação de Deus, demonstrar benevolência e demonstrar bondade e consideração por todos os seres vivos.

Descarrega o Kit de Iniciação ao Veganismo

Adopta a dieta vegana durante a Quaresma

Descarrega o Kit