Uma homenagem a 10 mulheres veganas incríveis no Dia Internacional da Mulher

Xuxa Meneghel, apresentadora. Foto: Blad Meneghel

Mulheres são incríveis por inúmeras razões, especialmente quando o assunto é demonstração de amor e compaixão.

Pesquisas têm constantemente revelado que mulheres são mais compassivas no geral e, principalmente, em relação a animais. Estatisticamente elas são mais propensas a rejeitar experimentos com animais, bem como sua exploração. Além disso, são mais inclinadas a ter animais de estimação e menos prováveis de maltratá-los.

Na causa animal, elas representam 75% dos membros em grupos de voluntários e ativistas. De fato, feministas e ativistas de direitos dos animais têm trabalhado lado a lado há mais de um século. Duas grande ativistas pelo sufrágio feminino, Alice Wright e Edith Goode, apresentaram nas Nações Unidas, nos anos 40, uma proposta para dar aos animais direitos formais — uma proposição que está apenas começando a ser considerada hoje.

Neste Dia Internacional da Mulher, gostaríamos de demonstrar nossa admiração pelas muitas mulheres incríveis ao redor do mundo que estão usando suas vozes e talentos para promover o movimento vegano e chamar a atenção para os maus-tratos e o sofrimento dos animais na pecuária. Por isso, reunimos alguns nomes de ativistas de diversos países para prestar nossa homenagem.

Xuxa Meneghel

A Rainha dos Baixinhos agora é também a Rainha dos Bichinhos! Em janeiro de 2018, depois de assistir ao aclamado documentário Terráqueos, Xuxa twittou recomendando o filme para os seus fãs e anunciou que havia se tornado vegana. Desde então, ela se tornou uma grande defensora do veganismo através de seus canais de mídia social e programas de TV. Ela também participa constantemente de campanhas de direitos dos animais realizadas por diferentes organizações de defesa animal.

Jo-Anne McArthur

A fotojornalista canadense, educadora, autora e ativista dos direitos dos animais Jo-Anne McArthur é a fundadora da We Animals Media, uma agência global de mídia dedicada a tornar visível a vida dos animais presos no mundo humano. Jo-Anne recebeu grande reconhecimento por seu trabalho impactante, incluindo o prêmio de Fotografia de Vida Selvagem do People’s Choice award de 2018. Ela é autora de dois livros, We Animals (2014) e Captive (2017), e passa seis a oito meses por ano viajando pelo mundo para documentar histórias de animais.

Dotsie Bausch

Quando a ciclista americana Dotsie Bausch se tornou vegana em 2009, ela tinha o desejo de ajudar os animais, não de melhorar seu desempenho atlético. Entretanto foi exatamente isso o que aconteceu e propiciou a Bausch garantir uma medalha de prata com sua equipe dos EUA nas Olimpíadas de 2012. Desde então, a estrela do documentário Game Changers se uniu a outros colegas atletas para fundar a Switch4Good — uma organização sem fins lucrativos criada para ajudar a educar o público sobre os benefícios de abandonar os laticínios e se tornar vegano.

Jesusa Rodriguez

Jesusa Rodriguez é uma importante diretora de teatro, atriz e artista performática no México. Atualmente, ela também é senadora da República Mexicana. No Dia Internacional da Mulher de 2019, ela disse: “Não devemos esquecer as fêmeas de todas as espécies que estão sendo exploradas. Todas as fêmeas de todas as espécies merecem viver, são iguais aos seres humanos. Todos somos iguais. Todos somos iguais.

Graças a Jesusa, o Senado mexicano agora serve opções 100% vegetais para seus legisladores e funcionários.

Sylvie Guillem

A bailarina francesa Sylvie Guillem foi a mais jovem “étoile” de todos os tempos no Balé da Ópera de Paris e é amplamente considerada como “uma das maiores dançarinas de nossos tempos”. Ela se tornou vegana há 8 anos, quando “questionou seriamente nossos hábitos e tradições e percebeu o impacto trágico e as conseqüências catastróficas que eles têm nos animais, no solo cultivado, no ar, na água e na biodiversidade“. Sylvie se tornou uma dedicada ativista da causa animal desde então!

Natalie Portman

Vegetariana desde os nove anos, Natalie se tornou vegana em 2011 depois de ler o aclamado livro de Jonathan Safran Foer, Comer Animais. Ela então produziu e narrou o documentário: Eating Animals. Natalie é uma grande defensora do estilo de vida vegano, especialmente na sua página no Instagram, onde frequentemente fala sobre os benefícios ambientais e de saúde de se tornar vegana, e compartilha muitas de suas receitas favoritas.

Evanna Lynch

Mais conhecida por interpretar Luna Lovegood nos filmes de Harry Potter, a irlandesa Evanna é uma atriz incrivelmente talentosa e uma vegana comprometida. Ela nunca deixa de defender os animais de uma maneira encorajadora e positiva, inclusive no seu podcast ChickPeeps, onde aborda alguns dos problemas mais espinhosos que os veganos enfrentam.

Sofia Sisniega

Sofia é uma atriz mexicana de cinema, teatro e televisão. Ela também é vegana e ativista de direitos dos animais que colabora regularmente com importantes organizações da causa animal. Alguns anos atrás, ela trabalhou com a Animal Equality para ajudar a promover o projeto de realidade virtual iAnimal, uma ação idealizada para mostrar às pessoas o sofrimento que vacas e bezerros enfrentam na indústria de laticínios.

Señorita Bimbo

Señorita Bimbo é uma comediante argentina que defende o feminismo, os direitos dos animais e combate a gordofobia. Em uma entrevista no ano passado, ela disse: “A cabeça das pessoas explode quando ouvem uma mulher gorda falando sobre veganismo. ‘Mas você não perdeu peso?’ eles perguntam. Não, eu como todos os vegetais que existem! Ser vegano é uma postura ética muito específica e se traduz em muitos aspectos além da comida…. O veganismo está aqui, agora. Você come algo diferente e começa. Então, você gera algo diferente; em seu corpo, na economia e na realidade. É um ato muito primitivo comer um animal, e já foi comprovado que não precisamos disso”.

Luisa Mell

Para fechar bem nossa lista de homenagem às mulheres, não poderia faltar a Luisa Mell uma das ativistas mais ativas pelos direitos dos animais no Brasil. Ela foi vegetariana por quase uma década antes de se tornar vegana em 2013. Em 2015, ela fundou o Instituto Luisa Mell, uma organização sem fins lucrativos que cuida de cães e gatos de rua. E, em 2019, ela anunciou a construção de seu santuário para animais selvagens e de criação. Luisa é uma voz incansável pelos animais, que já participou de inúmeros resgates de animais e inspira continuamente seus fãs a escolher um estilo de vida mais gentil.

Esta lista é uma maneira que encontramos de dar destaque à importância do trabalho feminino dentro da causa animal. Gostaríamos de estender nosso reconhecimento e homenagem a todas as inúmeras mulheres incríveis que promovem o veganismo pelo mundo e que merecem nossa admiração não apenas no Dia Internacional da Mulher, mas durante o ano todo. À todas as grandes mulheres que estão mudando o mundo, nosso agradecimento pela sua força e dedicação!


Se você gostaria de receber apoio para se tornar vegano, clique aqui para acessar nosso Guia de Veganismo para Iniciantes, o Guia de Saúde e Nutrição e muito mais!

Experimente uma alimentação vegetal por 31 dias

Descubra o veganismo