Os peixes sentem dor quando são fisgados? A pesca é cruel?

Do Fish Feel Pain
Photo by Bruce Warrington on Unsplash

Tempo estimado de leitura: 6 minutos.

A dor é um conceito complexo. A ciência não pode verificar que peixes, animais ou mesmo humanos sentem dor – mas sabemos que a dor é real, porque sentimos, e entendemos que outros também devem sentir, seja porque expressam ou porque observamos através da linguagem e de outras formas de comunicação como sons e comportamentos.

Sabemos quando nosso amigo ou nosso cachorro está com dor porque eles nos mostrarão. Mas como os peixes são menos capazes de expressar sentimentos e é improvável que estejamos debaixo d’água onde podemos vê-los, eles foram deixados de fora da conversa sobre bem-estar animal por muito tempo. Se formos honestos, provavelmente nós decidimos acreditar que eles não sofrem para o nosso benefício. No entanto, isso simplesmente não é verdade e a ciência está se atualizando e mostrando que os peixes podem sentir dor, sofrer e expressar emoções em um nível complexo.

Os peixes sentem dor quando sufocam?

Mesmo para organizações pró-pesca, a asfixia é um método de abate considerado desumano. No entanto, essa prática terrível continua nas fazendas industriais de piscicultura e no mar. Acreditamos que é mais que apenas desumano e basta ver os peixes sendo asfixiados apenas uma vez para dizer o mesmo.

Em muitas fazendas de piscicultura industrial no mundo, centenas de peixes vivos são empilhados em pequenos tanques cheios de gelo e deixados para sufocar. Lá eles morrem lentamente à medida que o oxigênio se esgota na água gelada e pesquisas mostram que esse processo eleva o cortisol, o principal hormônio do estresse nos peixes. Eles vão lutar e tentar escapar, apenas para acabarem no chão da fazenda e serem esmagados ou deixados lá para morrer.

Os peixes sentem dor quando são fisgados?

Estudos mostram que os peixes têm os receptores necessários para processar a dor e que a truta arco-íris possui 22 receptores diferentes ao redor da boca, olhos e mandíbula. Com essa informação, seria muito estranho concluir que os peixes não sentem dor quando são fisgados. Podemos não entender se eles sentem dor da mesma forma que humanos ou mamíferos, mas isso não significa que sua dor seja menos relevante para eles.

Os peixes sofrem quando estão morrendo?

Ao observar o comportamento dos peixes que estão morrendo nas fazendas industriais e nos barcos de pesca, é seguro dizer que eles sofrem quando morrem. Particularmente quando eles são deixados para sufocar por um período prolongado.

Como os peixes sentem dor?

Os peixes possuem neurônios conhecidos como nociceptores, que detectam perigos potenciais como substâncias estranhas no corpo. Eles também produzem os mesmos opioides ou analgésicos naturais que os mamíferos produzem quando estão sob ameaça. Geralmente, a biologia do sistema nociceptivo dos peixes é surpreendentemente semelhante à dos mamíferos. No entanto, aceitamos que os mamíferos podem sentir dor e não temos o mesmo respeito pelos peixes.

As evidências mostram que os peixes são capazes de sentir algum tipo de dor, já que possuem as ferramentas biológicas necessárias para processar e sentir estímulos dolorosos. Pode não ser possível entender exatamente que tipo de dor eles sentem e como isso se compara à dor sentida pelos humanos — mas isso realmente importa?

Sistema nervoso periférico

Está claro que os peixes possuem uma rede periférica de nervos que conectam músculos e órgãos sensoriais ao sistema nervoso central. Portanto, é seguro assumir que os peixes têm a capacidade sensorial de experimentar sensações em todo o corpo e é muito provável que a dor esteja incluída nisso.

Receptores

Mais e mais pesquisas estão surgindo para mostrar que os peixes e outros animais marinhos possuem os receptores necessários para sentir dor. Um estudo descobriu que a maioria dos caranguejos desistiria de seu esconderijo preferido, optando por um diferente depois de receber vários choques elétricos.

Fibras nervosas

Os peixes possuem nervos que conectam seus músculos e órgãos com seu cérebro e medula espinhal, a fim de processar sentimentos e estímulos recebidos, assim como nós. Mais um motivo para perceber que é ingênuo supor que os peixes não têm capacidade de sentir algum tipo de dor.

Sistema nervoso central

A maioria dos peixes tem uma medula espinhal e um cérebro, que estão conectados ao resto do corpo por um sistema periférico de nervos e receptores, assim como os humanos. Este sistema é projetado para processar estímulos recebidos, incluindo dor.

Cérebro

As formas de vida mais complexas precisam de um cérebro e de um sistema nervoso para controlar o complicado conjunto de ações necessárias para sobreviver. Os peixes possuem ambos. É altamente improvável que eles tivessem sobrevivido por milhões de anos como espécie, se não fossem capazes de sentir dor e aprender a evitá-la.

Evidências científicas de que os peixes sentem dor

Existem dois tipos de evidências de que os peixes sentem algum tipo de dor. Em primeiro lugar, há a evidência biológica e neurológica, ou seja, a presença de receptores, nervos e opioides. Em segundo lugar, há evidência comportamental, ou seja, por meio da observação do comportamento dos peixes quando expostos a estímulos potencialmente prejudiciais ou são colocados sob ameaça. Evidências em ambas as formas sugerem que os peixes sentem dor.

Sistema opioide e efeitos dos analgésicos

Os opioides são os analgésicos químicos naturais produzidos em nossos corpos quando enfrentamos a dor. A mesma estrutura está presente na maioria dos mamíferos. Os receptores opioides nos peixes são muito semelhante ao dos mamíferos, tanto que eles são frequentemente usados ​​em testes de dependência e abstinência. Ainda assim, não reconhecemos que eles podem sentir dor de forma semelhante à nossa.

Estudos sobre o peixe-zebra mostraram claras mudanças de comportamento quando são expostos a estímulos potencialmente nocivos. Os mesmos estudos também mostram que, quando recebem analgésicos (substâncias para alívio da dor, como morfina, aspirina ou lidocaína), a mudança de comportamento dos peixes é totalmente evitada.

Respostas de proteção

Muitos estudos têm evidenciado as mudanças comportamentais em peixes quando enfrentam estímulos potencialmente prejudiciais.

Estudos em diversas espécies, incluindo truta arco-íris e peixe-zebra, mostraram que seus comportamentos mudaram drasticamente quando receberam uma injeção de produtos químicos nocivos em seus lábios. A truta arco-íris mostrou respostas de proteção como se balançar de um lado para o outro em suas nadadeiras peitorais e esfregar os lábios no cascalho. A administração de morfina na truta arco-íris reduziu muito o aparecimento dessas respostas protetoras.

A pesca é cruel?

Acreditamos que sim. De forma simplificada, comparamos a experiência deles à nossa. Podemos dizer com segurança que seria cruel enfiar um gancho em nossa bochecha e nos arrastar para fora de nossa casa. Então, por que seria diferente para outra espécie que compartilha a mesma capacidade de sentir dor que temos?

Devemos nos importar com o que os peixes sentem?

Os peixes vêm adaptando suas habilidades ao longo de centenas de milhões de anos, o que é muito mais tempo do que nossa espécie. Pesquisas mostram que várias espécies de peixes desenvolveram memória de longo prazo, cooperação entre espécies, vínculo social, habilidades parentais e até mesmo o uso de ferramentas. Isso supera em muito experiências tão simples quanto a dor e o medo.

Com base nas evidências, parece fazer muito sentido nos preocuparmos com a forma como os peixes se sentem. Mesmo que não saibamos muito sobre como os peixes se sentem, isso não nos dá o direito de matá-los aos milhões, apenas por uma refeição que poderíamos facilmente substituir por outra coisa, não é mesmo?

Conclusão

Há muitas evidências científicas que sugerem que os peixes são capazes de sentir dor. Algumas pessoas podem argumentar que essa dor não é igual a que os humanos sentem, mas isso realmente importa? Quem somos nós para decidir que a dor humana é a referência de sofrimento aceitável? Os mamíferos terrestres certamente sentem dor, já que podemos observar suas respostas com mais clareza, mas não temos evidências de que sua dor seja a mesma que a nossa, ainda assim oferecemos proteções legais a alguns animais. Por que eles deveriam ser considerados diferentes dos peixes nesse ponto?

Acreditamos que todo sofrimento deve ser evitado em todas as oportunidades, independentemente do quanto entendemos sobre esse sofrimento. A melhor maneira de fazer isso é escolher o veganismo e parar de apoiar a indústria pesqueira que causa sofrimento em milhões de peixes todos os dias.

Descubra o veganismo

Experimente uma alimentação vegetal por 31 dias

Descubra o veganismo