Os veganos deveriam se importar mais com crianças famintas em países em desenvolvimento do que com os animais

Algumas pessoas se tornaram veganas especificamente por causa da desigualdade nutricional e pelo desejo de ajudar a alimentar outras pessoas em partes menos privilegiadas da sociedade.

A questão é: quanto mais carne comemos menos comida há para alimentar essas pessoas. Isso ocorre porque os animais da pecuária não convertem de forma eficiente a energia contida na ração com a qual os alimentamos em calorias vindas de carne, leite e ovos. A Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO-ONU) coloca desta maneira: “Quando o gado é criado em sistemas intensivos, eles convertem carboidratos e proteínas que, de outra forma, seriam consumidos diretamente pelos seres humanos e os usam para produzir uma quantidade menor de energia e proteína”.1 2

No total, um terço da colheita de cereais do mundo e 70% da colheita mundial de soja3 são direcionados a animais da pecuária intensiva. Se esses alimentos fossem disponibilizados diretamente para as pessoas, poderíamos alimentar o mundo inteiro usando menos terra4 e, assim, erradicar a fome mundial.

Mas mesmo as pessoas que se tornaram veganas principalmente por outras razões – pela própria saúde, pela redução do sofrimento animal, para proteger o planeta – também se importam com aqueles que passam fome. Todos nós podemos nos preocupar com mais de uma questão por vez!

Uma dieta baseada em vegetais é tão boa para as pessoas quanto para os animais e o planeta.

Participe agora de nossa campanha para experimentar o veganismo por 31 dias em janeiro com o nosso apoio. Você receberá, gratuitamente, acesso ao Guia de saúde e nutrição, às Receitas Veganas e ao Guia de veganismo para iniciantes.

Participe e experimente o veganismo em janeiro

Participe