As plantas sentem dor

As plantas são seres vivos incríveis. Elas podem ver, ouvir, cheirar e responder. Elas lutam por território, procuram comida, fogem de predadores e capturam presas.1

Mas elas sentem dor? Nenhum cientista de reconhecimento entre seus pares afirma isso.

As plantas não possuem sistema nervoso central, nem receptores de dor. A dor é uma sensação projetada para nos fazer reagir rapidamente, lutar ou fugir, entretanto, a maioria das plantas não pode reagir com agilidade e nenhuma delas pode fugir. Não há, portanto, necessidade biológica em sentir dor, esse sentimento não traria vantagem alguma para elas.

O que é realmente interessante, no entanto, é que ninguém pode ter certeza se alguém, além de si mesmo, sente dor. Você diz que sente e assim se acredita. Mas para outros seres que não podem falar, os cientistas se baseiam em duas questões. Primeiro, se eles têm todos os atributos fisiológicos necessários para sentir dor. E segundo, se eles se comportam como se sentissem dor. Dessa forma, sabemos que, se um cachorro grita ao pisar em um espinho, é porque ele sente dor. Sabemos que um porco em uma jaula, uma galinha em uma gaiola, uma vaca em confinamento e uma ovelha em um caminhão a caminho do matadouro, também sentem dor. Cada vez mais, as pesquisas indicam que os animais sentem dor e este fato já foi, inclusive, reconhecido por cientistas proeminentes na Declaração de Consciência de Cambridge.2 Mas estas reações não são observadas nas plantas.

Entretanto, não precisamos descartar a hipótese de um dia descobrirmos que as plantas sentem algo que possa ser comparado à dor. E se tememos pelo hipotético sofrimento das plantas, então, ainda assim, seria mais sensato sermos veganos. Isso porque os veganos consomem muito menos plantas do que os que as pessoas que comem carne.

Pois é! É verdade.

Os animais da pecuária consomem, em forma de ração, um terço da colheita de cereais do mundo3 e 70% da colheita mundial de soja.4 Entretanto, sua carne, leite e ovos nos devolvem  muito menos calorias, do que a quantidade fornecida pelos vegetais consumidos na ração. Por isso, quando comemos animais, somos responsáveis ​ pelo consumo não apenas dos vegetais em nosso prato, mas também das plantas usadas na alimentação dos animais criados para os produtos que consumimos.

Isso quer dizer que se as plantas sofrem, podemos reduzir significativamente a quantidade de plantas sofrendo optando pelo veganismo, e ao mesmo tempo ainda reduzimos o sofrimento para os animais.

Participe agora de nossa campanha para experimentar o veganismo por 31 dias em janeiro com o nosso apoio. Você receberá, gratuitamente, acesso ao Guia de saúde e nutrição, às Receitas Veganas e ao Guia de veganismo para iniciantes.

Participe e experimente o veganismo em janeiro

Participe