Chegou a hora para que cada um de nós tire as pandemias do cardápio

Ao longo do século passado, uma série de doenças infecciosas se espalharam rapidamente depois de saltar de animais para os seres humanos.

  • Em 1918, uma pandemia de gripe infectou meio bilhão de pessoas e matou de 50 a 100 milhões de indivíduos no mundo todo. O vírus teve origem em aves.1
  • Em 2003, o vírus da SARS – que se acredita ter sido originado em um mercado de animais vivos2 – se espalhou para mais de 8.000 pessoas em todo o mundo e custou à economia global cerca de US$ 40 bilhões.3
  • Em 2009, a “gripe suína” do H1N1 – que se acredita ter sido originada em porcos – infectou cerca de 60,8 milhões de pessoas.4
  • O MERS, outro coronavírus mortal, surgiu diretamente de um setor industrializado de camelos no Oriente Médio.5
  • E em 2013, a “gripe aviária” do H7N9 emergiu das aves domésticas, adoecendo mais de 1.500 pessoas e matando cerca de 40% delas.6

Agora, após o surto de coronavírus (COVID-19), o mundo está enfrentando sua mais grave crise de saúde pública em gerações.

Nossa longa história de exploração de animais para o consumo de carne, leite, ovos e peles trouxe também uma longa história de doenças graves e mortes generalizadas de pessoas. Acredita-se que a tuberculose tenha sido adquirida por causa da domesticação de cabras, o sarampo teria sido originado nas vacas,7 a coqueluche teria vindo de porcos domesticados, a febre tifóide da domesticação de galinhas, a hanseníase dos búfalos e o vírus do resfriado de vacas ou cavalos.8

A maior parte da carne, laticínios e ovos que consumimos hoje vem da pecuária industrial com fazendas que são pontos críticos para o surgimento de pandemias de gripe. E esta não é a única ameaça à saúde pública. Para que os animais tenham a chance de sobreviver em meio à sujeira e à uma vida de confinamento e stress, eles recebem um potente coquetel de drogas, que inclui antibióticos. Esse uso excessivo também é mortal: as doenças se tornam resistentes às drogas usadas em excesso, isso propicia o surgimento das superbactérias e nós ficamos sem meios de combater infecções.

Este é um preço muito alto a se pagar.

Prevenir outra pandemia exige definir que valorizamos mais as vidas de nossos familiares do que o prazer que temos ao consumir a carne de animais. #TireAsPandemiasDoCardápio : descubra o veganismo.

Experimente uma alimentação vegetal por 31 dias

Descubra o veganismo